Voltar
Segurança do Trabalho

Todas as empresas, nascem a partir do propósito da realização de um serviço, da comercialização e/ou produção de um bem, com uma eficiência necessária para atender seu público e superar a concorrência, garantindo sua viabilidade econômica. A partir daí se justifica a necessidade da adoção de medidas na área da segurança do trabalho.

A segurança do trabalho, se constitui de uma especialidade que abrange a área da engenharia, no que se refere ao ambiente, e da medicina, voltada ao indivíduo, que busca exatamente a viabilização do disposto acima, para o que se faz necessário:

- Garantir a integridade do empregado: - Para o empregado, peça vital de qualquer emprendimento, deve ser garantida sua integridade, para o que são necessários esforços no sentido de propiciar condições ideais de trabalho, partindo das instalações e equipamentos, até a definição de procedimentos seguros e treinamentos de capacitação.

- Garantir a qualidade dos serviços/ produtos: - A qualidade, tão comentada na atualidade, não pode ser conseguida, sem a adoção dos princípios da segurança do trabalho, uma vez que esta se preocupa com condições adequadas de trabalho, cuja conseqüência direta também a produção de produtos de acordo com a especificação.

- Garantir a confiabilidade do processo: De nada vale, se dispomos de um processo bom, capaz até de produzir com qualidade, se não conseguimos a garantia da continuidade, dentro de prazos e com controle total dos passos envolvidos. Para isto também são válidos os recursos da segurança.

- Garantir o atendimento à legislação:- A legislação envolvida nas relações de trabalho e de produção são bastante vastas e rígidas, sendo que seu atendimento é condição preponderante para a existência de qualquer empreendimento. Também nesta área são necessários os recursos da área da segurança do trabalho;

- Gerenciar Riscos: - A realização de toda qualquer ação implica em riscos, das mais variáveis potencialidades. A segurança busca sempre o ideal de eliminar este riscos, porém na grande maioria das vezes, se torna inviável esta ocorrência, se tornando necessária a convivência com os riscos, garantindo a menor possibilidade de manifestação das conseqüências  indesejadas, o que se consegue com o gerenciamento de riscos.


CONCEITOS BÁSICOS:

Para o melhor entendimento dos aspectos relacionados à segurança do trabalho, é interessante o entendimento dos seguintes conceitos:

PERIGO: - se constitui da fonte geradora de possíveis danos ao público exposta, como por exemplo, a serra, a polia do motor, a prensa, as diferenças de nível, etc.

RISCO: - Possibilidade de ocorrência não esperada e danosa, derivada de uma fonte inerente ao processo/ local de trabalho

ACIDENTE: - Ocorrência não desejada, decorrente de ato ou condição relacionada ao trabalho

DOENÇA DO TRABALHO: -  Doença não desejada, decorrente de ato ou condição relacionada ao trabalho

DANO: - Conseqüência do Acidente, podendo ser ocasionado imediatamente, como um corte ou ao longo do tempo, como uma perda auditiva.

PREVENÇÃO: - Visa à não ocorrência do acidente, ou seja, a realização de atuações antes da ocorrência do acidente, sendo possível somente com a antecipação do risco

PROTEÇÃO: - Visa à não ocorrência do dano / conseqüência do acidente.


Para fins do entendimento melhor desta questão é válida a representação da relação abaixo, aonde obtemos o menor risco quanto menor for o perigo, ou maior for a proteção, o que norteia grande parte das ações na área da segurança ocupacional.

RISCO =     PERIGO 
                  PROTEÇÃO

 
De maneira geral, são estes os aspectos envolvidos com a segurança do trabalho, os quais serão aprofundados em oportunidades futuras.

O certo é apenas a consciência de que a viabilidade das empresas se fundamentam na segurança do trabalho, embora não seja assim tão visível, já que não é fácil observar os lucros pela adoção de medidas seguras tanto quanto é a verificação dos prejuízos ocasionados pela negligência das mesmas.


Copyright © 2005. Todos os Direitos Reservados - HS Medicina Ocupacional